Taxa de rejeiçãoUma das estratégias para a criação de um site ou blog eficiente é diminuir a bounce rate ou taxa de rejeição. Saiba mais

A aferição das métricas de um site ou blog são importantes por vários motivos. Especialmente no caso da bounce rate ou taxa de rejeição, as métricas sugerem o motivo pelo qual os internautas estão evadindo.

Sendo assim, diminuir esse índice está intimamente conectado ao nível de eficiência do seu blog e, portanto, deve ser levado muito à sério. Já não é mais segredo que não basta ter um site ou blog no ar para ter presença online. Aliás, uma coisa nada tem a ver com a outra. É preciso alcançar o cliente e superar suas expectativas.

Mas, afinal, como fazer isso?

Você sabe o que é taxa de rejeição ou bounce rate?

A taxa de rejeição é indica o percentual de quantos visitantes acessaram uma única página do seu site ou publicação de seu blog, e saíram em seguida. Isso quer dizer que o que o visitante viu nesse acesso não lhe agradou e, por isso, ele deixou de navegar pelo resto do site. Cada vez que isso acontece é contado como rejeição.

Porém, como saber se essa medida é precisa? Muitas vezes, principalmente no caso de um blog, o visitante acessa determinada publicação, lê o conteúdo e sai logo em seguida. Isso não significa que ele não tenha gostado do que leu, afinal ele pode já ter lido todo o conteúdo anterior e acessado o seu site apenas para se atualizar.

Portanto, para aferir a taxa de rejeição de maneira a obter resultados precisos, será necessário analisar a taxa de rejeição dos novos visitantes. Dessa forma, se a taxa de rejeição de seus novos visitantes estiver alta, os pontos abaixo poderão ajudá-lo a corrigir esse problema.

Página inicial que estimula a exploração do blog

Entregar todas as informações logo na página inicial do blog não é uma estratégia eficaz para diminuir a taxa de rejeição.

O ideal é colocar uma parte do texto e incluir links como “saiba mais”, “continue a ler”, “clique aqui”, etc.

Textos estruturados

O conteúdo de seu site ou blog deverá ser bem estruturado, com parágrafos curtos (até cinco linhas) e com a mesma linguagem de seu público-alvo. Outra dica importante é usar de subtítulos e bullet points.

Um conteúdo relevante e estruturado possui as seguintes características:

  • Explicam o assunto de maneira eficiente;
  • Passam ideias organizadas, e
  • Possuem recursos visuais.

Além disso, é preciso que os textos possuam CTA (call-to-action), ou seja, um convite para que o internauta continue a explorar o seu conteúdo. Os CTAs podem ser: curtir o perfil da marca nas redes sociais, deixar opiniões nos comentários, baixar um e-book ou outro produto eletrônico, compartilhar o conteúdo com o network do visitante, entre outros.

Conteúdo alinhado e relevante

Mais uma vez é preciso oferecer conteúdo de qualidade e alinhado com a busca do internauta, quer ele tenha usado um mecanismo de busca ou uma rede social.

Isso significa que o título de seu texto deve estar relacionado com o conteúdo da publicação. Caso isso não aconteça, ao começar a ler o texto, o visitante não apenas perde o interesse, mas guarda para si uma má impressão de sua marca.

Isso também vale para a meta descrição do Google. Esta, deve estar muito bem alinhada com o conteúdo de seu blog para que o visitante seja motivado a visitá-lo. Evite “vender gato por lebre”. Seu cliente poderá se sentir ludibriado.

 

Agora conte para a gente nos comentários o que mais lhe chama a atenção em um blog ou site.

5.00 avg. rating (100% score) - 1 vote

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *